Carlota Lagido

GUELRA

CARLOTA LAGIDO

16

ANO

Período: 04/07 - 10/07

Apresentação: 10 Julho às 18:00

Local: GNRatio

2016

GUELRA: 50 toneladas, uma experiência sobre a cor preta O preto tem 50 tons reconhecíveis. Comporta uma série de apropriações simbólicas que se foram transformando e tomando diferentes significados ao longo dos tempos. É uma cor de adjetivações antagónicas. Se por um lado o preto é a cor do protesto e do Anarquismo, é simultaneamente a cor do Fascismo. Até ao século XIX foi a cor das noivas, dado que o preto era o mais adequado para o aspeto negocial que envolvia qualquer casamento na altura. Preto é a cor associada ao mal, mas, no entanto, é a cor clerical. Na Espanha da Inquisição, as pessoas vestiam-se de preto de forma a deixarem sobressair a expressão, sendo assim possível controlar qualquer movimento facial denunciante. O preto é também a cor da morte e do fim. Na natureza, todos os elementos, nos seus processos de decomposição, se transformam numa matéria negra. É a cor dos medos noturnos. Preto é a cor utilizada para nomear a dita “matéria negra”, teórica, da Astrofísica. É a cor do vácuo. É também a cor do princípio de tudo.  Nesta residência artística pretende-se explorar a temática geradora do espetáculo 50 Toneladas, procurando desta vez outras abordagens, resultantes da participação direta dos alunos e alunas da escola Arte Total.  Este espetáculo estreou em janeiro de 2016, no âmbito do Temps d'Images Lisboa e contou com a participação de Tiago Vieira, Carlota Lagido e Antoine Pimentel. 

GUELRA

CARLOTA LAGIDO

Produção  ARTE TOTAL

Parceiro: GNRation
Concepção: Carlota Lagido
Directora Arte Total: Cristina Mendanha
Programação GNRation: Luís Passos 

Intérpretes: Gabriela Barros, Leonardo Ramalho, Inês Pereira, Constança Rosas, Inês Pereira, Bárbara Oliveira e Catarina Neves
Fotografia: Play Bleu

Concepção de Vídeo: Carlota Lagido & Play Bleu

Assistência de produção: Sara Borges, Hugo Carvalho e João Coutada
Música: Pedro Melo Alves

Portugal - Braga Julho 2016

ARMANDO PINHO
ARMANDO PINHO

Guelra

press to zoom
ARMANDO PINHO
ARMANDO PINHO

Guelra

press to zoom
ARMANDO PINHO
ARMANDO PINHO

Guelra

press to zoom
ARMANDO PINHO
ARMANDO PINHO

Guelra

press to zoom
ARMANDO PINHO
ARMANDO PINHO

Guelra

press to zoom
ARMANDO PINHO
ARMANDO PINHO

Guelra

press to zoom
ARMANDO PINHO
ARMANDO PINHO

Guelra

press to zoom
ARMANDO PINHO
ARMANDO PINHO

Guelra

press to zoom
ARMANDO PINHO
ARMANDO PINHO

Guelra

press to zoom

Fotografia Play Bleu

© PHOTOS, VIDEOS & DESIGN BY PLAY BLEU

CARLOTA LAGIDO

16

ANO

Período: 04/07 - 10/07

Apresentação: 10 Julho às 18:00

Local: GNRatio

2016

GUELRA

CARLOTA LAGIDO

Produção  ARTE TOTAL

Parceiro: GNRation
Concepção: Carlota Lagido
Directora Arte Total: Cristina Mendanha
Programação GNRation: Luís Passos 

Intérpretes: Gabriela Barros, Leonardo Ramalho, Inês Pereira, Constança Rosas, Inês Pereira, Bárbara Oliveira e Catarina Neves
Fotografia: Play Bleu

Concepção de Vídeo: Carlota Lagido & Play Bleu

Assistência de produção: Sara Borges, Hugo Carvalho e João Coutada
Música: Pedro Melo Alves

Portugal - Braga Julho 2016

GUELRA: 50 toneladas, uma experiência sobre a cor preta O preto tem 50 tons reconhecíveis. Comporta uma série de apropriações simbólicas que se foram transformando e tomando diferentes significados ao longo dos tempos. É uma cor de adjetivações antagónicas. Se por um lado o preto é a cor do protesto e do Anarquismo, é simultaneamente a cor do Fascismo. Até ao século XIX foi a cor das noivas, dado que o preto era o mais adequado para o aspeto negocial que envolvia qualquer casamento na altura. Preto é a cor associada ao mal, mas, no entanto, é a cor clerical. Na Espanha da Inquisição, as pessoas vestiam-se de preto de forma a deixarem sobressair a expressão, sendo assim possível controlar qualquer movimento facial denunciante. O preto é também a cor da morte e do fim. Na natureza, todos os elementos, nos seus processos de decomposição, se transformam numa matéria negra. É a cor dos medos noturnos. Preto é a cor utilizada para nomear a dita “matéria negra”, teórica, da Astrofísica. É a cor do vácuo. É também a cor do princípio de tudo.  Nesta residência artística pretende-se explorar a temática geradora do espetáculo 50 Toneladas, procurando desta vez outras abordagens, resultantes da participação direta dos alunos e alunas da escola Arte Total.  Este espetáculo estreou em janeiro de 2016, no âmbito do Temps d'Images Lisboa e contou com a participação de Tiago Vieira, Carlota Lagido e Antoine Pimentel. 

GUELRA

CARLOTA LAGIDO

Produção  ARTE TOTAL

Parceiro: GNRation
Concepção: Carlota Lagido
Directora Arte Total: Cristina Mendanha
Programação GNRation: Luís Passos 

Intérpretes: Gabriela Barros, Leonardo Ramalho, Inês Pereira, Constança Rosas, Inês Pereira, Bárbara Oliveira e Catarina Neves
Fotografia: Play Bleu

Concepção de Vídeo: Carlota Lagido & Play Bleu

Assistência de produção: Sara Borges, Hugo Carvalho e João Coutada
Música: Pedro Melo Alves

Portugal - Braga Julho 2016

Carlota Lagido
Carlota Lagido

Guelra

press to zoom
Carlota Lagido
Carlota Lagido

Guelra

press to zoom
Carlota Lagido
Carlota Lagido

Guelra

press to zoom
Carlota Lagido
Carlota Lagido

Guelra

press to zoom
Carlota Lagido
Carlota Lagido

Guelra

press to zoom
Carlota Lagido
Carlota Lagido

Guelra

press to zoom
Carlota Lagido
Carlota Lagido

Guelra

press to zoom
Carlota Lagido
Carlota Lagido

Guelra

press to zoom
Carlota Lagido
Carlota Lagido

Guelra

press to zoom

Fotografia Play Bleu